Regime tributário: qual o melhor para minha empresa?

O que preciso saber para uma abertura de empresa?
O que preciso saber para uma abertura de empresa?
5 de fevereiro de 2020
O impacto do coronavírus nos negócios
O impacto do coronavírus nos negócios
30 de março de 2020
Regime tributário: qual o melhor para minha empresa?

A escolha do melhor regime tributário significa deixar de correr riscos com a Receita Federal e evitar o pagamento de tributos e contribuições indevidas.

Para te ajudar a entender se o regime escolhido é o ideal, continue a leitura desse artigo.

Entenda que tipos de regime tributário existem no Brasil 

Atualmente os empresários contam com três formas de tributação no País: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real. Abaixo vamos falar de cada um.

Simples Nacional

Para se enquadrar no Simples Nacional, o empresário precisa ter uma receita bruta anual limitada ao valor de R$ 4,8 milhões. Entre às vantagens de optar pelo Simples, podemos destacar:

  • Menores alíquotas em relação a outros regimes, em torno de 4% a 33% ao mês;
  • Agenda tributária simplificada, com menos obrigações acessórias. 

Lucro Real

No Lucro Real o imposto de renda e a contribuição social são apurados a partir do valor obtido de lucro líquido ao final da demonstração contábil. A alíquota é de 15% sobre o lucro real bruto. 

Pode ser adotado por todas as empresas. No entanto, é também o mais complexo, pois os impostos são descontados de forma mensal.  Ao final do ano é calculado o lucro real. E, sobre ele, o valor definitivo dos impostos, descontados os valores que foram pagos mensalmente.

Lucro Presumido

No lucro presumido, o IRPJ e a CSLL são calculados com base em uma receita bruta que é prevista. Essa margem de lucro é pré-fixada a partir de percentuais determinados para cada ramo de atividade.

Nele, o PIS e COFINS são calculados de forma cumulativa com uma alíquota de 3,65% sobre o faturamento. Lembrando que como os impostos são calculados a partir de um lucro previsto, os impostos continuam sendo calculados sobre o valor presumido. As diferenças são acertadas ao final do ano fiscal. 

Nesse regime de tributação a empresa poderá obter no máximo R$ 78 milhões de receita bruta anual.

A importância da assessoria contábil para escolha do regime tributário 

Escolher um enquadramento tributário é uma atividade complexa, que exige muita análise e conhecimento legal, além da necessidade de incluir especificidades legais ou internas na avaliação.

Por isso, antes da escolha, é fundamental que simulações sejam feitas, usando os dados reais da empresa em suas previsões. Por esse motivo, ter ao lado um escritório de contabilidade é essencial. 

Para isso, a Estevão Contabilidade está aqui para te ajudar. Clique aqui e fale com nossos especialistas.

WhatsApp Olá, tire suas dúvidas por aqui!